Arquivo mensal: outubro 2012

Saindo do buraco e o tamanho do seu orgulho.

 

Existem várias maneira de se entrar em um buraco e não é o intuito desse blog julgar o motivo que resultou tal entrada. Estou na casa dos trinta anos e conheço pessoas sérias, dessas metódicas mesmo, que por um  problema de saúde com um filho ou ente querido não souberam administrar emocionalmente o baque e agora estão voltando às rédeas. Pessoas que se endividaram para pagar uns cursos, viajar, para casar, ou por puro orgulho ou vaidade se endividaram.

Aprendi que para todos motivos que envolvem dinheiro, existe uma razão de entrada e um meio de saída e acredite, é dinheiro e sempre mais alguma coisa, seja dinheiro e organização mínima para se chegar a um objetivo, ou dinheiro e organização conjunta com a família ou companheiro(a) para sair do caos . E em outros casos, tratamentos  psicológicos para compras compulsivas ou depressão.

E para sair do buraco estamos dispostos a qualquer coisa?

Difícil. Seria muita evolução pessoal esperar de alguém com formação superior ou mestrado, vá comprar doces a um real em uma doceira para revender a dois reais em frente a um escola, principalmente na escola de conhecidos. E sim, comprar por um e vender pelo dobro já tirou muitos pais e avós da pindaíba.

<p style="text-align:justify;Este posto é um ensaio do vem a ser o tamanho do seu orgulho, sem julgamentos, mas é uma maneira de definir que caminho a percorrer, como aceitará ajuda, se aceitará a ajuda de todos, como voltar umas casas para poder dar passos mais largos e do que você gosta e não abre mão. Desenvolveremos alguns pontos nos posts a seguir.

Anúncios

Mais um blog sobre finanças pessoais?

Quantas vezes escutamos que a melhor maneira de termos noção do tamanho de um projeto é observá-lo de longe? De antemão, digo que fazer isso não é nada fácil. Muitas vezes giramos constantes 360 graus ou pior, permanecemos paralisados.  Diante dessa situação, meus amigos, o dinheiro é o menor dos empecilhos.

Problemas não dimensionados tendem a atrasar projetos que poderiam estar por aí caminhando, resolvendo outros projetos e até ajudando a resolver os problemas de outras pessoas. E entendo como projeto, muitas experiências e produtos, seja viver no mar, sair da casa dos pais, dar entrada ou comprar a casa própria, abrir o próprio negócio, morar no exterior, arranjar o tal do milhão (blogs 2000/2010 in memorian), fazer um pós graduação, viajar, e claro, pagar as dívidas.

Para vocês terem uma ideia, algumas pessoas vivem negativamente durante anos, financeira ou emocionalmente no vermelho. Eu já vi pessoas com alguma grana sobrando querendo jogar tudo pro alto para viver algum projeto deixado no passado. Vejo pessoas que vivem com pouco, morando de favor, sem gastar muito, nenhum valor para emergências, caminho, ideia, ou plano para a semana seguinte, e isso, ao meu ver, é diferente das pessoas que deixam as coisas acontecerem naturalmente,  estilo de vida que  pipocou nessa década. 
Eu me incluo em alguma das situações descritas acima e irei contar aos poucos, pois sinto que posso  ajudar alguém.

Este é um blog sobre finanças diferente, falaremos bastante sobre tempo x dinheiro, mas também falaremos muito mais sobre tempo x dinheiro para o quê, quando e porquê. Sejam bem vindos e espero que gostem.

Etiquetado